Lançado pela primeira vez exclusivamente para Dreamcast em 2000, Resident Evil Code: Veronica é o quarto jogo da série Resident Evil.

Mas apesar de não ter numeração, age mais como um terceiro jogo em uma trilogia, encerrando elementos do argumento que estavam pendentes desde o jogo original. Com seus gráficos melhorados drasticamente, um enredo mais envolvente e numa escala maior por ter sido desenvolvido especificamente para a Dreamcast, Resident Evil Code: Veronica facilmente faz Resident Evil 3: Nemesis (o da Playstation original, não o remake) parecer uma sidequest no mundo da Capcom. Este jogo continua  onde Resident Evil 2 terminou, com Claire Redfield continuando a sua busca pelo seu irmão Chris. Um dos poucos membros sobreviventes da unidade especial da polícia STARS, Chris Redfield desapareceu durante uma investigação da Umbrella, a misteriosa empresa que está por trás dos surtos de zombies que aparecem ao longo da série. Resident Evil Code: Veronica X começa com uma incrível sequência de abertura, na qual Claire é capturada enquanto se infiltrava em uma das bases da ilha remota da Umbrella e posteriormente libertada após um ataque devastador por uma empresa rival. Os seus objetivos são diretos, embora não sejam fáceis de alcançar: escapar da ilha antes que ela seja completamente invadida por zombies e monstros, encontrar o seu irmão e tente eliminar a Umbrella de uma vez por todas.

Ao contrário dos jogos anteriores da série, que eram jogados com fundos pré-renderizados em 2D e com apenas as personagens em 3D, Resident Evil Code: Veronica X é feito de ambientes totalmente em 3D devido às capacidades da nova consola da SEGA. Claramente a Capcom fez um excelente trabalho em demonstrar o que se podia fazer com o hardware de modo a diferenciar-se da concorrência e mostrando que a Playstation era uma consola obsoleta graficamente. Pode parecer uma pequena diferença, mas acrescenta muito a uma série que corre o risco de ficar estagnada por não acompanhar as melhorias que outros jogos têm feito na fórmula que a linha Resident Evil popularizou. 

As diferenças gráficas entre as versões originais e a versão HD são poucas, basicamente fizeram os menus a 16:9, mantendo as texturas iguais e o esquema de controlo. Code Veronica é definitivamente um jogo onde os criadores tentaram estabelecer a atmosfera adequada. Existem vários modelos diferentes de zombies no jogo, cada um com sua própria expressão horrível e físico parcialmente comido ou decomposto. Raios furiosos no fundo durante as cenas principais, criaturas irrompem pelas paredes quando você menos espera e a trilha sonora aumenta rotineiramente para um ritmo frenético logo após embalá-lo em uma falsa sensação de segurança. O enredo pode ter alguns momentos extravagantes e estranhos, mas é uma excelente culminação dos enredos iniciados nos jogos anteriores e muitas vezes é bastante envolvente.

Mas ver essas tramas finalmente resolvidas levará algum tempo. Resident Evil Code: Veronica X é um jogo enorme que requer muitas horas para ser vencido e também oferece modos extras, como um modo de batalha em que você deve lutar para passar por um desafio de inimigos. Se você tiver um bom desempenho, poderá desbloquear uma perspectiva em primeira pessoa, bem como outros personagens jogáveis ​​e armas para uso dentro do modo.

Sem dúvida, Resident Evil Code: Veronica X HD é um boa conversão de jogo que foi lançado em 2000. Devo também dizer que levou um melhor tratamento que a trilogia de Devil May Cry. 

Resident Evil Code: Veronica X é claramente um dos melhores exemplos de survival horror naqueles tempos. Isso deve falar muito sobre o quão atraente o jogo pode ser e quão altos seus valores de produção são para superar esses outros problemas, mas também deve deixar bem claro quais áreas a série precisa melhorar para continuar a nos impressionar tanto quanto este jogo fez.

Back To Top